confirmam-se genes de bondade, de verdade, de beleza no nosso sangue

Ao acenar a um Deus-Agente, 

a um Deus-Espírito que nos ensina, que nos faz conhecer, que nos guia na verdade,
João não fala de “fantasmas”. Antes, releva um Deus que incarna 
e continua a respirar no ser humano.
Como em Paulo, como o sopro que sai de Paulo aos seus contemporâneos 
sem condenação,
cheio de vontade de aproximar,
cheio de laços e pontes.
Palpa-se aí a presença do Deus do qual somos da mesma raça.
E se o escândalo de poder ressurgir fez rir alguns,
se pode parecer absurdo que até Deus esteja interessado em que comecemos sempre de novo,
é mesmo essa Páscoa que queremos celebrar:
do Deus que, falando a nossa linguagem,
nos convoca a passar o próprio tempo
em cada laço, em cada ponte, que devolvem o presente, que antecipam o eterno.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.